sábado, outubro 22

Varandas a Norte... porquê?

Nasci com o vento do Sul
Do vento quente e de lugares tórridos
Onde o tempo corre depressa ao sabor do sorriso do Sol
A terra arde, seca por pena
E reza por lágrimas.

Foi esse chão que pisei e onde caminhei
Até que um dia algo soprou...
Forte e desconcertante
Que me fez desejar por ele

Num embate colossal o vento do Sul abraçou os seus filhos
Mas a chamada era mais forte
Elevava emoções e tornava-as mais intensas
Preencheu vazios e aguçou as dores
Onde a imensidão gélida e os céus cinzentos
trouxeram a luz que faltava
Trouxe cheiros distantes e sabores coloridos
Sons profundos e Silêncios de calma.

Então corri com ele.
Nos campos verdes e gelados
Percorri florestas cerradas e agitei o cabelo de milhares de feiticeiras
Rodopirei em turbilhões de espuma, sal e folhas
E quando finalmente assentei
Descobri que afinal era filho do Norte
Do vento do Norte.

Eu@2001

7 comentários ordinários e completamente abrutalhados:

At 8:42 da tarde, Anonymous Catatau said...

Bonito. Muito bonito!

 
At 1:48 da manhã, Blogger Tongzhi said...

Muito bem. Mas é engraçado como para nós, os que vivemos nesta terra, o norte e o sul é tão determinante!!!!

 
At 1:11 da tarde, Blogger SeñorDeLosAnillos said...

E é mesmo! Faz diferença!

 
At 11:43 da manhã, Blogger Tongzhi said...

Também há "terraços ao sul"!
Será que também são "inspiradores"? ;)

 
At 11:31 da tarde, Blogger love said...

tu és doido e isso nota-se e ainda bem!!! pk não escreves profissionalmente? és o máximo.
Abreijos
BS

 
At 10:47 da tarde, Anonymous Anónimo said...

és doido de todo...Quem diria que uma ratazana com olho tnfectado teria tanto talento p'rá escrita...
Já sei porque é que agora nunca te vejo. Ficas em casa a pensar em merdas p'a dizer...

 
At 4:52 da manhã, Anonymous Anónimo said...

Gostei!! Devias escrever um livro agr toda a gente escreve!

 

Enviar um comentário

<< Home